AQUI VOCÊ VAI SE SENTIR EM CASA

HOME

Minha foto
SAMBYKIRA D"HUMORCEGO, email : humorcego@gmail.com
"É um péssimo cozinheiro aquele que não pode lamber os próprios dedos." William Shakespeare

domingo, 28 de novembro de 2010

AMOLECER O POLVO A MODA D' HUMORCEGO


DICA PRA AMOLECER  O POLVO 
SEM MISTÉRIOS












DICA PARA AMOLECER  O POLVO:

AQUI VAI UMA DICA MUITO FÁCIL DE AMOLECER O POLVO.
NÃO IMPORTA SE O POLVO SERÁ USADO NUM RISOTO,
NUMA PAELLA, OU MESMO NUMA SALADA.

A DICA É USAR BICARBONATO DE SÓDIO.
PARA UM POLVO DE 3KG, USE 30GRAMAS DE BICARBONATO.
COZINHE POR APROXIMADAMENTE 30MINUTOS
(SE PREFERIR PODE PICAR O POLVO AINDA CRU)

IMPORTANTE:
COZINHE EM FOGO MEDIO, POIS FORMA UMA ESPUMA
E ELA PODE VAZAR DA PANELA.





domingo, 21 de novembro de 2010

PÃO RECHEADO D' HUMORCEGO


PÃO RECHEADO






















MASSA DE PÃO


Ingredientes

 

4 tabletes de fermento
1 copo de leite
500 g de farinha de trigo
3 ovos
3 colheres (sopa) de óleo
1 colher (chá) de açúcar
1 colher (chá) de sal



RECHEIO


Salame Moido
Queijo Mussarela Ralado
Cebola Picada
Tomate Picado
Azeitona sem Carroço
Oregano a gosto

sábado, 20 de novembro de 2010

ARROZ CARRETEIRO D' HUMORCEGO



ARROZ CARRETEIRO
TIPO 
SUPERPICANTE









Comumente chamado simplesmente de "carretiro", o arroz carreteiro (ou arroz-de-carreteiro) é um prato típico da culinária brasileira, originário do Rio Grande do Sul. Surgiu quando os carreteiros (transportadores de cargas) que atravessavam o sul do Brasil em carretas puxadas por bois) coziam em panela de ferro uma mistura de charque picada (guisado) com arroz[1]. Trata-se de um prato prático que por sua simplicidade podia ser preparado pelo viajante solitário, que comeria um churrasco (que é feito de carne fresca) somente em um paradouro, o que conseguia fazer somente depois de muitos dias de viagem.
Sem contar com geladeira e, tampouco, ter como congelar a carne, o carreteiro valia-se da carne de sol, que no Rio Grande do Sul é conhecida como charque (preparado nas charqueadas), e esta se conservava durante os muitos dias da viagens empreendida pelo carreteiro transportador de cargas. Este, diferente dos mascates (caixeiro-viajante - comerciante ambulante), que, em geral, se valiam de carroças puchadas por cavalos, não ia de casa em casa ou de estância em estância, mas seguia entregando suas cargas pelo menor curso direto ao destino.
Elaborado originalmente à base de charque e arroz e tradicionalmente preparado em panela de ferro, é um dos principais pratos da culinária gaúcha.[2]
Todavia, nos tempos modernos os gaúchos (ou rio-grandenses) preparam arroz com carne moída ou sobras de churrasco e chamam de carreteiro em alusão ao nome original "arroz-de-carreteiro".
O prato foi incorporado à cozinha brasileira e hoje é comum saboreá-lo em todo o país.
Nas regiões Centro-Oeste e Nordeste do Brasil é também conhecido como Maria-isabel, e preparado com carne-de-sol.

GAROUPA A MODA D' HUMORCEGO II


GAROUPA RECHEADA 
COM
CAMARÃO